10 de fevereiro de 2009

[RPG] Melhorando a narração

Por: Gun Hazard
em: Falha Crítica

Ser mestre é arbitrar e contar uma história junto com o grupo ao mesmo tempo.
A parte de contar uma história, depende da capacidade de narrar eventos.

Estas são dicas simples e rápidas de como melhorar sua narração, dadas de acordo com tipos de jogos diferentes. As dicas são em sua maioria voltadas ao mestre, mas também são de muita utilidade para os jogadores se adequarem à narrativa do mestre e participarem dela da melhor maneira possível.

O que é narrar?
Narrar é descrever um acontecimento com palavras. (Por exemplo, uma partida de futebol no rádio).

Como isto influencia um jogo de RPG?
De praticamente todas as maneiras possíveis, uma vez que os jogadores não têm conhecimento de algo a não ser pela narração do mestre, está tem de ser adequada ao estilo e gênero do grupo ou sessão de jogo…

Dicas simples de narrativa:

- Seja claro diga as coisas de forma adequada
Não precisa ser um Prof. Pasquale, mas evite usar gírias e termos complicados em sua narrativa (salvo quando elas fizerem parte do cenário como em uma aventura de Cyberpunk), quanto mais claro você for melhor será o entendimento dos jogadores. Lembre-se de que a fala de um personagem é uma coisa (essa sim pode ter quantas gírias e erros o mestre quiser) e Narração é a descrição dos fatos e é bom que seja o mais clara possível.

- Ser Detalhista ou ser Direto?
Esta questão irá variar de gênero, estilo, grupo, mestre…
Muitos consideram que a riqueza nos detalhes é a chave para uma boa narrativa. Eu digo que é, “às vezes”.
Nem sempre é o ideal descrever algo com detalhes, às vezes uma narração curta e direta pode ser mais ideal do que uma narração minuciosa, mas vamos entrar em detalhes disto mais tarde…

- Ser exagerado ou Simples?
Muitos podem optar por exagerar um gênero: Por exemplo, tornar um jogo de Ação, algo no estilo Matrix, ou Jet-Lee. Jogos de Aventura como aventuras tipo Lara Croft.
Outros podem preferir uma abordagem mais simples como um jogo de ação tipo Duro de matar ou um jogo de aventura tipo Indiana Jones (tá bom vai Indiana Jones, não é tão diferente de Tomb Raider).
A Diferença vai estar na abordagem de cada um, vou tentar descrever dentre os estilos qual seria uma abordagem simples e qual seria uma abordagem Exagerada…

- Entre em acordo com os jogadores.
O Ideal é ser direto com os jogadores sobre o tipo de aventura que você irá mestrar.
Tudo bem que deixar os jogadores no escuro e só durante o jogo revelar qual o tipo de gênero você está narrando pode ser legal, mas pode também estragar sua história dependendo da reação dos jogadores.
(por exemplo, se os jogadores estiverem esperando por uma aventura de ação eles irão partir para cima dos zumbis em vez de fugir deles…).
Isto serve também para os jogadores criarem personagens próprios para aquele estilo e reagirem de acordo com a situação. Como por exemplo se o mestre deixar claro que o estilo do jogo do exemplo acima é porrada pura com certeza quase todo mundo será um Mercenário, Policial, Soldado, etc. Já se o mestre diz que quer algo mais realista e menos poderoso pode ser que algum jogador se anime a jogar com um Estudante Universitário, Médico, etc…

- Conheça o objetivo dos Jogadores e Personagens
Lembre-se durante a elaboração de sua narrativa de tentar atender as expectativas dos jogadores, a sua narrativa deve tentar atender estas expectativas (mas evite desviar muito do objetivo/estilo da sua história original)…
Se o grupo for bastante diversificado em relação a gostos e preferências elabore pelo menos uma cena em que cada uma destas expectativas possa ser atendida.
Ex: Se dentre 3 jogadores um é fã de lutas, outro de ações estilo ‘Missão Impossível’ e outro de interpretações demoradas. Tente dar a oportunidade de pelo menos 1 Cena para que cada um no estilo que gosta e utilize o tipo de narração adequada a cada uma. Mas tome cuidado para que com isso sua história não fique uma salada de mista incoerente e sem sentido.

- Sobre variar o estilo de narrativa…
Alguns mestres podem gostar ou dar preferência a variar o estilo de narrativa, não a nada de errado, mas não exagere, pois isto pode acabar ‘descaracterizando’ sua história ou acabar perdendo a ‘credibilidade’ dos jogadores.
Por exemplo: numa campanha de Survivor-Horror permita algumas cenas descontraídas, mas modere muito bem isso se não sua aventura pode virar um “Todo Mundo em Pânico” e principalmente não deixe essa descontração acontecer num momento de Clímax.

- Tente não perder a linha da narração.
Bom já que eu falei de variar o estilo de narração vou firmar mais uma vez esta afirmação “tente não perder a linha da narração”.
EX: Se você está narrando uma história de terror e de repente deixa rolar uma atitude ou cena engraçada isto pode acabar com o ritmo da aventura caso esta cena aconteça no momento errado.
Se o mestre perceber que sua narração está fugindo muito do seu controle, pare a sessão um pouco (para um café ou refrigerante) e quando voltar, volte já no ritmo certo, mesmo que você tenha de ser um pouco tirano para isso.

- Combate
Os Combates tem seu lugar em quase todos os gêneros seja participando dele ou evitando-o. A Narração de um combate deve seguir a linha geral do estilo que o mestre está mestrando.

3 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom o post !

Douglas Ferreira disse...

Obrigado pelo post, t+

Anônimo disse...

muito bom. que dicas vc daria para rpg medieval?