17 de janeiro de 2009

[RPG] Lobisomem O Apocalipse (em extinção)

O livro jogo "irmão" de Vampiro A Máscara é Lobisomem O Apocalipse, que conta a história de homens meio lobos e de lobos meio homens criados para que o planeta terra não fosse destruído pelo ser humano. No início os lobisomens eram os "pastores dos homens", então se você fosse humano e fizesse fora do penico um destes pequenos lobinhos acabava com a sua frágil vida...
Deste modo de vida utilizado na Idade Média surgiram as histórias de lobisomens e uma proteção mental humana natural, o véu (enquanto em vampiro temos a máscara, em lobisomem temos o véu - tiazinha e feiticeira, rsrsrs) de tanto pavor os humanos ignoram qualquer transformação em lobisomem que seja presenciada, podendo fugir desesperadamente ou simplesmente se recusar a acreditar imaginando que está vendo coisas, isso é uma proteção natural contra os homens (como se precisassem de proteção).

Os lobisomens nascem com o gen que permite a transformação. A cada nascimento a espectativa do filho com o gen se repete, mas por ser um gen fraco a maioria dos nascidos são parentes, os parentes não se transformam mas possuem a saúde melhor do que a de lobos ou humanos normais.

O livro baseia-se em histórias indígenas americanas, os lobisomens possuem raças: Humano - hominídeo; Lobo - lupino e Impuro (o que nasce transformado). E se dividem em tribos, cada tribo tem sua forma de ação, adoção e relacionamento própria.

Os hominídeos nascem de pais que passam a gestação (a mãe) na forma humana.
Os lupinos nascem de pais que passam a gestação (a mãe) na forma de loba.
Os impuros nascem da gestação entre dois garou (lobisomens), o que é proibido.

A tribo líder é a dos Presas de Prata, que conta com a nata dos reis e governantes, mas por seu acasalamento apenas com familiares a maioria de seus integrantes é louco.
Os Andarilhos do Asfalto são os amantes da tecnologia e de quase total reprodução humana; enquanto os Garras Vermelhas são os lobos puros, sem humanos em suas reproduções; os Filhos de Gaia são os pacificadores; as Fúrias Negras defendem as mulheres oprimidas e os fracos, metendo a mão na cara de qualquer homem abusado, suas fileiras só admitem mulheres como membros efetivos; os Portadores da Luz Interiorsão os zen e estão deixando as fileiras da guerra para ir ao Oriente; os Peregrinos Silenciosos tem sua história remota desde o Egito; os Crias de Fenris adoram uma luta com muito, muito sangue; os Fiana são aparentados as fadas e são os poetas e cantores além de adorarem festas, bebidas e lutas; os Roedores de Ossos são os pobres, agindo como carniceiros; os Senhores das Sombras são os conselheiros e segundos em comando, possuindo muita influência (no Ocidente são conhecidos como falsos e traidores, enquanto no Oriente são a única Tribo e tem status de honrados); os Wendigo são os ancestrais indígenas e controlam o frio; enquanto os Uktena controlam a "magia lupina".

As histórias dos Garou contam sobre diversos combates onde os lobisomens na maior parte das vezes perdem. Lutadores, combatentes, espiões e guerreiros sempre morrem em grande número e enquanto o planeta for ameaçado eles não se negarão a entregar as suas vidas. Por sua natureza bélica, desconfiam até dos próprios parentes e iguais, certa vez uma tribo inteira foi dizimada por engano, enquanto outra dava sua vida para deter um dos servos da Wyrm (nome dado a força corruptora, que devora e desfaz todas as coisas, inclusive a terra).

A derrota mais grave é a da tribo que passou para o lado da corruptora, atendendo pelo nome de Dançarinos da Espiral Negra. Conta a história que esses eram uma das tribos mais selvagens, até que a corruptora permitiu que eles entrassem em seus covis...
Esses valentes garous entraram em nos labirintos da corruptora apenas para sairem de lá modificados, loucos por tudo o que presenciaram, a porta do malfeas, um tipo de portão para tudo que é trevas no mundo, essa visão modificou sua forma espiritual, física e mental...
Enquanto isso a corruptora sorria...
Talvez pelo orgulho, ou selvageria, quem sabe o que a Wyrm encontrou nos corações da antiga tribo? O que é certo é que isso foi suficiente para envolvê-los.

O Mundo Espiritual ou Umbra.
O livro apresenta um mundo espiritual pela visão indígena, onde tudo que é físico tem seu reflexo espiritual proporcional, assim as cidades de Hiroshima e Nagasaki, onde explodiram as duas bombas atômicas, são até hoje (no mundo espiritual) dois imensos vazios áridos dominados pelo ácido da corruptora.
Chegando ao mundo espiritual: Os garous possuem poderes que permitem rasgar a película que divide mundo real do mundo espiritual.
Assim é possível rasgar a realidade no Brasil, dar uma andada pelo mundo espiritual percorrendo atalhos e em meia hora sair em Nova Iorque (claro que existem complicações, rsrs).
As viagens pelos atalhos sempre representam perigo, pois ninguém sabe o que vai encontrar do outro lado, que pode ser desde magos até seres da Umbra...

Armas, a maioria dos garou não usam armas de fogo, e os que usam levam consigo balas de prata com certeza. Suas preferências em armas brancas são facas, espadas, martelos de batalha e machados, fora as armas naturais (garras e dentes), que causam dano espiritual.

Armas especiais adaga: consiste de uma adaga ou faca, grande ou média que é passada entre os familiares, é cerimonial e tem um ou mais espíritos dentro dela (guerra, dor, raio - é o espírito que concede um maior poder ao objeto). O portador de uma arma desta é respeitado, pois alguém o achou digno de portar a arma ritual e ancestral...

Os garou sempre são testados antes de atingirem um nível maior de autoridade e quase sempre são confrontados por desafios de uma autoridade de nível maior que o seu. Seus poderes são ensinados pelos representantes do poder desejado. Por exemplo o meu garou quer correr mais rápido, ele vence o desafio do mestre de desafio e recebe a honra de ganhar outro poder, após isso ele sai em busca do espírito que sabe um poder similar: pegue o espírito do coelho...
Inicia-se uma caçada no mundo espiritual e se o meu personagem vencer o coelho, pede para que o ensine a correr com a sua astúcia, pronto surgue o novo poder, que é chamado Dom.

Um lobisomem transformado pode matar facilmente cinco vampiros de mesmo nível, os garou possuem cinco formas:
a forma de lobo;
a forma hispo - lobo enorme;
a forma crinos - lobisomem, máquina de guerra;
a forma glabro - o homem muito mais forte e peludo.
e a forma hominídea - o homem normal.

Mas nem tudo são flores, ninguém sabe se é ou não garou até a primeira transformação, que acontece na adolescência e em um momento de crise, nervosismo ou excitação e ainda tem o frenesi, que é quando o lobisomem vai aguentando calado, guardando sua fúria (o que aumenta sua pontuação de fúria até que o mestre peça uma jogada de fúria ou decida que é hora de você gastar ela). Cada raça entra em frenesi ou fúria de uma maneira diferente. Os lupinos atacam e matam o ser mais fraco que estiver por perto, seja amigo ou inimigo, ferido ou não; os hominídeos devoram o primeiro humano encontrado; e os impuros tem relações sexuais com o primeiro que fitam os olhos...
Os personagens que sucumbem a besta interior caindo em frenesi nunca mais são os mesmos, a vergonha e a dor tomam conta deles, que são considerados fracos por seus iguais, por vezes magoando, ferindo ou matando seus companheiros de matilha (grupo).

E ae? Quem tem medo do lobo mal?

Sistema (tipo): Storyteller, jogado com dados de dez lados.

2 comentários:

Irom Man disse...

cara não é glabro a forma do lobo grande e sim hispo e vise e versa.
hispo é o lobo grande e glabo e o homem peludo.
Mais a sua explicação esta otima parabens ...

Douglas Ferreira disse...

ops é isso mesmo, troquei as bolas na produção do texto, mas já vou consertar, obrigado...